Review | Need for Speed: Payback

Need for Speed: Payback é o mais novo jogo da célebre franquia de corrida. Ambientado na cidade de Fortune Valley, o jogo traz uma representação da cidade de Las Vegas. A cidade é controlada por um grupo criminoso chamado A Casa. A organização criminosa realiza corridas armadas, cobra taxas de corredores ilegais e paga policiais corruptos para manter tudo em ordem. Logo no começo do jogo somos apresentados aos personagens chaves do enredo: Tyler, Mac, Jess, Rav e O Apostador. Essas pessoas formam uma equipe que se une para acabar com o reinado da Casa.

O enredo do jogo é bem cinematográfico e lembra bastante a franquia de filmes Velozes e Furiosos. Cada piloto (Tyler, Mac e Jess) tem suas respectivas funções. Tyler é o piloto de Corridas, Mac é o veterano do Drift e Jess é a mestra em Fugas. A campanha tem uma ótima duração e é recheada de momentos frenéticos. Infelizmente os eventos secundários não possuem o mesmo brilho da campanha e boa parte dos jogadores devem deixá-los de lado. Outro fator que foi deixado de lado pelo time de desenvolvimento são as cutscenes do jogo. Além de não ter dublagem em português, as expressões faciais e o lip sync deixa bastante a desejar.

Um elemento que contribui bastante no quesito diversão do jogo são as diferentes modalidades de corrida. O jogo conta com modos como Sprints, Drifts, Drags, Time Attacks e os veteranos Circuitos! Alguns jogos anteriores da franquia removeram as modalidades Drag e Drift, o que chateou muitos fãs.

Cada carro possui sua respectiva categoria, ou seja, não é possível completar um Sprint utilizando um veículo de Drift. Além dos eventos serem restringidos a cada tipo de carro, outra “restrição” presente é o poder do carro. É possível entrar em uma corrida com um carro abaixo do poder recomendado, mas chegar em primeiro será quase impossível. A inteligência artificial dos corredores adversários está bem feita e balanceada, diferente do antecessor Need for Speed 2015 que foi criticado pelo excesso de facilidade.

Apesar do balanceamento nas corridas de rua, a inteligência artificial da polícia não teve o mesmo refinamento. As perseguições policiais não apresentam nenhum desafio para o jogador. Esperava perseguições épicas no estilo Need for Speed: Most Wanted, porém, o resultado está bem aquém da referência.

Uma mudança que prejudicou bastante o jogo foi o novo sistema de upgrade dos carros. Agora os jogadores compram/ganham as peças em formato de cartas. As peças são divididas em 6 categorias e possuem grau de raridade (de 0 a 18). Ao combinar cartas de uma mesma marca, um boost é concedido. O boost pode ser de Pulo, Freio, Nitro, Velocidade ou Aceleração. O lado ruim desse sistema é que as peças conquistadas em um carro não podem ser transferidas para outro. Para piorar a situação, os eventos possuem Nível de Poder recomendado, ou seja, o jogador precisa equipar um veículo para cada categoria (Sprint, Drift, Drag, Fuga) para progredir.

Cada evento concede uma peça para o veículo ativo no momento e um pouco de dinheiro do jogo. Para equipar um carro de cada categoria é necessário muito grind, o que torna o jogo enjoativo/cansativo.

A personalização dos veículos não traz nada inovador, pelo contrário, o sistema utilizado é um pouco restritivo e não permite uma personalização completa dos veículos.


Conclusão:

Need for Speed: Payback apresenta um enredo cinematográfico e competente que manterá os jogadores entretidos na campanha por diversas horas. Apesar disso, o jogo falha em praticamente todos os outros campos avaliados. A personalização é limitada, a trilha sonora é uma das menos marcantes da franquia, os eventos secundários foram mal pensados, a inteligência artificial da polícia é ruim e as cutscenes do jogo são amadoras. O principal defeito do jogo é o sistema de upgrade dos carros que irrita e torna necessário horas e mais horas de grind para melhorar os veículos. Além de todos esses elementos, o jogo não apresenta dublagem em PT-BR, o que vai entristecer muitos fãs brasileiros da franquia.

Talvez um remake de Need for Speed: Most Wanted se mostre uma opção melhor, afinal, os últimos jogos da franquia foram bem inferiores. Espero que a série consiga recuperar o seu lugar no Sol eventualmente.

Need For Speed: Payback está disponível para PS4, Xbox One e PC.

Comments

comments