Marvel | Oito momentos desnecessários no UCM

É claro que o Universo Cinematográfico da Marvel (UCM) nos forneceu dezenas de filmes incríveis e cenas inesquecíveis. Contudo, os filmes de vez em quando também trazem seus momentos “meh”. Enquanto a Distinta Concorrência é chutada na virilha a cada tropeço (ou fracasso), o UCM ri e finge que era realmente parte do plano cair espetacularmente.

Não se engane: nenhuma franquia cinematográfica é perfeita. Há uma abundância de gafes e momentos fascinantes, por isso é justo que as falhas sejam destacadas tanto quanto os acertos. Ok, fanboys? Agora você pode se acalmar, porque estamos tentando equilibrar a força e não escolher um lado aqui.

Como sempre, este é um tópico que é uma questão de opinião e você pode concordar ou discordar dos pontos listados. Portanto, sinta-se livre para nos dizer o quanto você ama o site e como você contou a todos os seus amigos sobre nós. <3

Dito isso, pegue a pipoca, respire fundo e prepare-se para os 8 momentos mais desnecessários do UCM.

O último ato de Homem de Ferro 3

Quando falamos sobre os piores filmes do UCM, o Homem de Ferro 3 ocupa um lugar de destaque. Enquanto o filme estava caminhando muito bem para o gran finale, o toque envolvendo o personagem de Ben Kingsley sendo realmente Trevor Slattery ao invés do Mandarim foi um verdadeiro banho de água fria. Quem diabos pensou que isso seria uma boa idéia?!

Mesmo assim, a maioria das pessoas defendeu a batalha final entre Tony Stark e Aldrich Killian, uma vez que envolveu um exército de trajes do Homem de Ferro e uma Pepper Potts com poderes do Extremis no corpo. Isso, de fato, é algo grande e poderia alçar Pepper de interesse romântico de Tony ao posto de personagem essencial à sua história, e quiçá, ao próprio UCM. Parece legal, não é?

Mas flopou, bem como todo o resto do filme, foi toda uma tensão que foi se acumulando para um clímax decepcionantemente fraco. Não só isso deveria ter sido um confronto gigantesco entre Homem de Ferro e Mandarin (o real), mas também transformou o Killian de Guy Pearce em um vilão patético no processo.

A dança do Senhor das Estrelas para derrotar Ronan

Se você adorou o dance-off entre Senhor das Estrelas (ou Star Lord se preferir) e Ronan em Guardiões of the Galáxia, mas odiou o momento “Martha!” em Batman vs Superman, você é um hipócrita. É claro que ótimo filme de James Gunn tem uma proposta de ser engraçado, mas essa cena foi tão non-sense que mais pareceu que o filme estava parodiando a si mesmo.

Veja bem, o filme é fantástico e transpira diversão. No entanto, essa cena continua sendo um importante momento WTF que muitos de nós ainda não acreditam aconteceu. Claro, o Senhor das Estrelas adora sua música (um fato que é empurrado goela abaixo do espectador em todas as oportunidades, [o que, felizmente, nesse caso, nem é tão ruim, já que seu gosto musical é muito bom]), mas ele precisa encontrar uma maneira de incluí-la em TODA cena?

No fim das contas, essa dancinha quebrou o clima de Ronan, desconcentrando-o e fez com que ele fosse mais um vilão incompetente, que é algo que Marvel tem lutado em quase todas frentes do UCM. Enquanto Gunn tentou uma saída hilária, ela acabou soando um tanto lamentável para alguns.

O “romance” entre Viúva Negra e Hulk

É no mínimo estranho como o UCM constantemente empurra Natasha Romanoff / Viúva Negra como um interesse amoroso para os Vingadores masculinos. A pobre dama parece estar condenada a ser passada de herói a herói como se fosse um cartucho de video game antigo. Entretanto, a tentativa mais ridícula de uma história de amor era entre ela e Bruce Banner / Hulk em Vingadores: A era de Ultron.

Primeiro, Scarlett Johansson e Mark Ruffalo têm zero química na tela. Todos os momentos são super estranhos e ambos parecem mais desconfortáveis por essa relação arquitetado pelo UCM do que qualquer outra pessoa. Em segundo lugar, tal relação reduz o personagem da Viúva Negra, pois, por que ela precisa ter um homem em cada filme? Ela é forte o suficiente para ser bem sucedida por conta própria, não apenas na sua versão original dos quadrinhos, mas também em sua versão live action. E, finalmente, toda essa relação melosa, de ficar se tocando em púbico, poderia ter sido removido do corte final do filme sem impactar a história de forma alguma. Em outras palavras, não serviu de propósito narrativo.

Felizmente, Marvel aprendeu a lição desse romance fracassado e vai parar de tentar fazer Scarffalo acontecer. Não funciona, então deixa pra lá.

Rhodey volta a caminhar (ainda) em Guerra Civil

Quando as primeiras notícias de Capitão América: Guerra Civil surgiram, muitos se perguntaram se Marvel teria coragem de matar o Capitão, como aconteceu logo ao final do evento na qual a obra cinematográfica se basearia. Naturalmente, quando vimos que Chris Evans estava pronto para aparecer nos futuros filmes do UCM, a resposta tornou-se bastante clara de que era um não.

Então veio o trailer onde o Homem de Ferro estava de pé sobre um caído Rhodey / Máquina de Combate, e os fãs se perguntavam se o UCM tinha puxado o gatilho e feito o impensável. War Machine se tornaria uma vítima da ‘guerra’ de Tony e Steve?

Quando o filme dos irmãos Russo atingiu seu clímax, descobrimos que Rhodey só havia sido paralisado por sua queda. Em vez de deixar sua marca na história de uma forma amarga, quem sabe até sendo um mártir, no entanto, o final de Guerra Civil nos mostrou como ele recuperou o uso de suas pernas devido à ajuda de Tony. Que amigo!

Infelizmente, isso reduziu o impacto do que aconteceu com Rhodey e promoveu a crença de que Marvel não tem coragem de abraçar o lado negro em seu universo cinematográfico. Sim, provavelmente isso foi feito com boas intenções, mas foi um desenvolvimento de personagens pobre e nada mais que um atalho narrativo quando analisado com frieza.

A morte de Mercúrio

Infelizmente, o Mercúrio de Aaron Taylor-Johnson veio depois da versão extremamente popular do personagem de Evan Peters no ano anterior em X-Men: Dias de um futuro esquecido. Desde o início, os fãs não conseguiram esquecer a versão Fox do speedster, bem como também não se encantaram por sua contraparte UCM e provavelmente os produtores de A Era de Ultron perceberam que assim seria.

Então, quando Pietro protegeu o Gavião Arqueiro de uma rajada de balas e morreu, era para ser a sua partida graciosa deste universo. Ele morreu uma morte heróica, como um guerreiro que deu sua vida para que outra vivesse. Descanse em paz, Quickie

Infelizmente, sua passagem teve pouco ou nenhum efeito, já que poucos realmente se importaram com Pietro Maximoff neste filme. Converteu-se em um momento “poxa, que pena, ele morreu…” ao invés de um onde pegamos nossos lenços. Além disso, a reação de Elizabeth Olsen quando ela sentiu o seu irmão gêmeo morrer acabou pendendo mais para mais risadas do que tristeza. Agora, se tivesse sido o Gavião a bater as botas, isso teria causado um impacto imensamente maior.

A participação de Ossos Cruzados em Guerra Civil

Talvez você não concorde, mas o Brock Rumlow de Frank Grillo foi uma das melhores coisas do Capitão América: Soldado Invernal. É por isso que, quando foi anunciado que ele estaria em Capitão América: Guerra Civil sob seu nome mais reconhecido, Ossos Cruzados, o hype foi às alturas.

Quando as imagens do personagem no set foram reveladas ao público, parecia que os irmãos Russo tinham feito o pior vilão do Capitão América. Então, o filme começou com uma baita sequência de luta entre Rumlow versus os Vingadores, e parecia que o vilão seria uma grande parte os eventos de Guerra Civil. Mas então ele explodiu como um suicida quando tentou matar o Cap. Quê?!

Embora você possa argumentar que suas ações foram o que levou à queda de Tony e Steve, foi um fim bem decepcionante para o vilão. Enquanto nos quadrinhos Ossos Cruzados tem sido um grande espinho para Steve Rogers e até mesmo juntou-se ao Caveira Vermelha para acabar com o Bandeiroso. No entanto, em Capitão América: Guerra Civil, ele não foi mais do que uma simples bucha de canhão.

Homem-Formiga vs Falcão

Apesar do que a Internet lhe dirá, a batalha entre Scott Lang / Homem-Formiga e Darren Cross / Jaqueta Amarela em cima uma plataforma de trem de brinquedo foi fantástica. Foi uma das situações mais peculiares de todo UCM e perfeitamente adequada aos personagens e ao tom do filme.

A cena mais decepcionante, porém, foi a luta de Scott com Sam Wilson / Falcão fora da sede dos Vingadores. Embora pareça atraente nos trailers, a cena como um todo não exatamente arrepiou o público. Além disso, se você quiser proteger o quartel dos Vingadores, é melhor escolher um guarda melhor do que o Falcão…

Mesmo transformações para gigante como para minúsculo de Scott não podiam esconder o fato de que isso parecia mais uma briga entre Bebop e Rocksteady bêbados do que de dois Vingadores. Poderia ter servido como um aperitivo para o Capitão América: Guerra Civil, mas pareceu mais um arroz com feijão sem sal.

Máquina de Combate arrebentando um Homem de Ferro bêbado

Mesmo antes de Homem de Ferro 2 ser lançado, ficamos todos animadíssimos com a promessa de que veríamos Rhodey assumir o manto de War Machine. Afinal, isso tinha sido insinuado no primeiro filme, com Rhodey olhando o traje e dizendo: “Na próxima vez, baby”.

O momento acabou por chegar na festa de aniversário de Tony Stark. Quando Tony consume muita bebida, ele começa a zuar com traje de Homem de Ferro e pôr em perigo a vida de seus convidados. Foi a deixa para Rhodey vestir o traje e impedir que o zueira de Tony chegasse a piores consequências. E isso levou a uma briga de ‘ferro contra ferro’ entre os dois amigos e uma boa quantidade de destruição também. Certamente, não foram alguns tapinhas e torções de mamilo.

Enquanto era legal finalmente ver a Máquina de Combate em ação, poderia ter ocorrido em melhores circunstâncias (e contra um vilão, de fato). Geralmente, não é muito legal bater as pessoas bêbadas (especialmente em público), e Rhodey parecia não ter qualquer problema em descer a lenha em seu BFF. Se ele fosse nosso amigo, ele não seria convidado para um churrasco nunca mais. Com certeza.

Comments

comments