Review | Marvel Vs. Capcom: Infinite

Marvel Vs. Capcom é uma das franquias de games mais célebres de seu gênero. Lançado pela primeira vez em 1996, com a promessa de unir dois universos muito benquistos pelo público em um game de luta, a franquia tem sido presença marcante em arcades, consoles e portáteis desde então.

Agora, a franquia retorna para o seu oitavo jogo, entitulado Marvel Vs. Capcom: Infnite, trazendo de volta muitos elementos que estavam presentes em seus primeiros jogos ao mesmo tempo que busca renovar outros aspectos, sempre mantendo o que torna o game especial, a diversão.

História

Por ter tantos personagens queridos, sejam da Marvel ou Capcom, o enredo de Marvel Vs. Capcom é sempre algo a se aguardar. A interação entre os personagens dos diferentes universos costuma sempre render momentos icônicos que muito agradam os fãs. Aproveitando o embalo do Universo Marvel nos cinemas, as Joias do Infinito se tornam parte fundamental da trama e também da dinâmica do jogo.

Em um universo dominado por Ultron Sigma, que se apoderou de duas Joias do Infinito, os personagens dos universos Marvel e Capcom precisam se unir para reunir as joias restantes e impedir o poderoso vilão obtenha as 4 joias restantes e se torne o ser mais poderoso de todo o multiverso. Para isso, algumas alianças questionáveis terão de ser feitas ao longo do curso para garantir o sucesso da missão e a paz dos mundos.

Com a quantidade de personagens presentes e a vastidão de elementos para incrementar o enredo, é muito fácil gostar das histórias presentes em Marvel Vs. Capcom, ainda que este não seja o foco principal do game. Enquanto Capitão América combina ataques com Mega Man e o Homem de Ferro tira sarro do Arthur, o jogador aguarda a próxima luta com um misto ansiedade e curiosidade.

A dinâmica entre o storytelling e as lutas jogáveis ficou bem interessante e equilibrado. Com durações razoáveis que devem entreter o jogador sem entediá-los, o game consegue tocar a sua história enquanto nos compele a ficar para a próxima luta.

Apesar de no fim das contas, o arco narrativo não ser o mais competente, ele é suficiente para justificar as lutas e os encontros entre os personagens, seu objetivo principal. Entretanto, fica a sensação de oportunidade perdida de se criar uma história memorável.

Personagens jogáveis

Trazendo personagens que conquistaram ou ainda irão conquistar o público no cinema como Rocket Racoon, Gamora e Capitã Marvel, o game busca renovar seu panteão de personagens enquanto mantém alguns personagens tradicionais como Capitão América, Mega Man, Strider e Hulk.

Entretanto a falta de personagens dos X-Men não passará despercebida entre os fãs da Casa das Ideias. Não ter nenhum dos personagens da equipe do Professor Xavier parece uma perda para o game, ainda que este traga personagens novos extremamente interessantes, como a Capitã Marvel.

Lutas em Duplas

Diferente dos games mais recentes da franquia, Marvel Vs. Capcom retoma as lutas em duplas, característica presente nos primeiros games, desta vez com a adição do active switch, função que permite o jogador trocar de lutador ao toque de um botão.

A possibilidade de poder trocar de lutador em qualquer momento dá um ritmo totalmente diferente para as lutas, o que se torna uma das maiores novidades em Marvel Vs. Capcom: Infinite. Usar personagens alternados para tipo de ataques diferentes, aproveitar a resistência de um dos lutadores ou até mesmo recorrer ao outro personagem quando um deles está beirando a morte se tornam parte essencial da luta, trazendo um novo ritmo para o game.

Jogabilidade amigável

Diferente de muitos jogos do gênero, Marvel Vs. Capcom: Infinite é extremamente amigável para aqueles que não são especialistas no segmento de games de luta. Logo nos primeiros combates já é possível arrancar uns golpes e combos que saltam aos olhos e empolgam os jogadores.

Obviamente, existem camadas na jogabilidade e os jogadores mais experientes poderão fazer muito mais com os personagens. De todo modo, é interessante notar o cuidado no game para incluir jogadores de todos os níveis de experiência e na curva de aprendizado que é bastante eficaz.

Apesar da técnica ser um fator importante, as lutas continuam bem divertidas sem se tornar algo puramente técnico, como é o caso de alguns jogos atuais.

Modos

Como não poderia deixar de ser, o game conta com o modo de lutas online, uma das partes mais desafiadoras de qualquer jogo de luta. Neste modo, é possível enfrentar jogadores de diversas partes do mundo, o que pode ocasionar certa latência nas lutas, mas nada que interfira de fato na experiência voltada para diversão.

Além do já conhecido modo online, existem outras formas  de se aproveitar o game sem se conectar, como modo Arcade, treinamento ou batalhas de single ou multiplayer local. Existe muito o que experimentar no game.

As Joias do Infinito

O uso das Joias do Inifinito no game é uma das novidades mais interessantes. Ao se escolher a dupla, é possível escolher também uma joia do infinito para ser usada durante as lutas. Cada uma possui características e poderes diferentes que podem mudar o curso das batalhas se bem usadas, além de renderem momentos visualmente empolgantes.

As habilidades concedidas pelas joias são bem variadas, o que torna a escolha das gemas algo crucial para cada jogador. A Joia do poder pode aumentar a força do jogador, a do tempo a velocidade, a do espaço prende o adversário em uma redoma e assim por diante.

A adição deste elemento torna a luta ainda mais interessante. Para aqueles que sentirem falta de um terceiro membro na equipe, o uso das Joias pode ser algo que compense a falta de mais um personagem em campo. Além de estar muito bem casado com o enredo do jogo, o recurso dá uma cara única aos combates do game.

Conclusão

Com um game de luta amigável para jogadores leigos ou experts, Marvel Vs. Capcom: Infinite traz novidades valiosas para o gênero. Apesar do arco narrativo não ser dos melhores, o game se mantém divertido e interessante por muito tempo. A ausência dos personagens dos X-Men também foi sentida, ainda que as novas adições sejam bem interessantes.

O game cumpre muito bem o seu papel de divertir e de engajar o jogador, o que deve fazer com que o game ainda dê muito o que falar após o seu lançamento. A curva de aprendizado é algo que deve ser atrativo para os fãs do gênero ou para os curiosos. Este não é um jogo sisudo que requer experiência, mas sim um convite para conhecer a franquia Marvel Vs. Capcom e o jogo de luta.

Uma fez finalizado o modo história, o game ainda vai render muitas horas de diversão, seja no modo online ou offline, seja para jogadores casuais ou hardcores. Marvel Vs. Capcom: Infinite é uma joia.

Marvel Vs. Capcom: Infinite foi lançado no dia 19 de Setembro para PS4, Xbox One e PC.

Comments

comments