Review | A Colônia – Ezekiel Boone

É bom avisar antes de qualquer coisa: Este não é um livro para quem tem aracnofobia!

O gênero de terror sempre nos lembra de monstros, espíritos, zumbis, assassinos e tantas outras coisas que de certo modo se encontram distantes da nossa vida comum. Contudo, dizem que as coisas mais assustadoras são aquelas que estão ao nosso lado, coisas do cotidiano podem ser mais aterradoras do que qualquer criatura que saia do nosso imaginário.

E é com isso que Ezekiel Boone apresenta sua ideia de apocalipse. Com aranhas, aquelas criaturinhas de oito patas que volta e meia encontramos por aí e que basta um sapato (ou uma sandália) para nos livrarmos do problema.

Mas, e se não existirem sandálias nem sapatos suficientes no mundo para dar conta de tantas aranhas?

A Colônia, que é o primeiro livro de uma trilogia, conta o início de uma catástrofe global que promete deixar a humanidade de joelhos. Uma nova (ou muito antiga) espécie de aranhas, começa a surgir em diversos pontos do mundo e pouco a pouco faz com o que o planeta seja tomado pelo terror diante da possibilidade da extinção da raça humana.

O livro constrói a situação através de diversos núcleos e com personagens bem diversificados, o que geralmente é uma ótima aposta para fisgar o leitor. Não há dúvidas de que alguns destes personagens cativarão o leitor desde o primeiro capítulo. E a dinâmica do revezamento dos núcleos ajuda a criar ganchos nos capítulos que torna a Colônia um “page turner” ainda mais intrigante.

A Colônia é uma junção de elementos extremamente acertados acompanhados por uma narrativa extremamente competente. A construção do caos é feita de maneira tão cuidadosa, passando pelos núcleos que você sempre tem a sensação de estar vendo o panorama completo, até que descubra um ângulo novo que ainda não conhecia.

O carisma dos personagens também é parte essencial na leitura. Mike Rich, agente do FBI que começa a investigar um grave acidente que pode apresentar indícios algo maior é um dos destaques. Seu jeito sagaz e a forma como ele consegue lidar com as mais diferentes situações só aumentam o apego ao personagem, Melanie a pesquisadora especialista em aranhas é outro exemplo disso.

Linhas de Nazca – Peru

A trama já te segura nos primeiros capítulos, quando é descoberta nas Linhas de Nazca no peru uma bolsa de ovos de aranhas de mais de 10.000 anos e que já parecia fossilizada, mas estava prestes a eclodir. Mas as coisas não param por aí, já que diversos acidentes estranhos têm ocorrido pelo mundo, até mesmo a explosão de uma bomba atômica.

Algo que pode ser considerado ponto negativo é a quebra de ritmo que às vezes ocorre entre os capítulos. Mas, com o caminhar da história você entende a necessidade dessas quebras, afinal de contas, uma catástrofe global precisa ser mostrada nos mais diversos ângulos possíveis.

Quanto ao terror, o forte do livro está em sua sutileza. Poucos animais despertam mais repulsa no ser humano do que a aranha, portanto as menções e as aparições ao longo da história são o suficiente para te dar a sensação de que a qualquer momento uma aranha possa subir em sua poltrona, ou que ao olhar para o teto você possa se deparar com uma delas, algo que é bem provável que já tenha ocorrido com qualquer pessoa. E aí fica a genialidade do livro, o terror feito com sutileza. Não foram poucas as vezes que acordei me dando conta de que tive pesadelo com aranhas dominando meu quarto.

Resultado de imagem para a colonia ezekiel boone

Não sou o maior fã de comparações, mas se tivesse de definir “A Colônia” com poucas palavras, poderia dizer que é um “The Walking Dead” com aranhas, o que seria extremamente injusto com um livro que faz muito mais do que apresentar um grupo de sobreviventes em uma catástrofe mundial. Você se sente parte de tudo que ocorre e a cada capítulo se sente ainda mais apreensivo com o que está por vir.

Este é o primeiro livro de uma trilogia e seu objetivo é preparar o terreno para o que virá nos volumes seguintes. Com isso em mente, A Colônia faz um trabalho excelente não só em preparar o terreno mas em deixar o leitor extremamente curioso e ávido pelos próximos capítulos desta invasão.

Leitura extremamente recomendada!

4-star-rating

Dados Técnicos:

Editora: Suma de Letras

Páginas: 270

Ano de lançamento: 2016

O livro se encontra a venda no Amazon por R$31,90.

 

Comments

comments