Crítica | Batman: O Retorno da Dupla Dinâmica

Apesar de ser uma tendência hoje, o Batman nem sempre foi sombrio e realista. Muito pelo contrário, ele já teve sua fase colorida, engraçada e “trash”. E não só é uma série cultuada, como também foi um produto que manteve o herói na cultura popular durante um bom tempo. A série do Batman de 1966 hoje é considerada uma parte extremamente importante na história do herói.

Com recursos absurdos de roteiro, lógicas totalmente nonsenses e atuações extremamente caricatas a série do Batman foi transmitida entre 1966 e 1968 e teve três temporadas que ficaram marcadas na história. Adam West (Batman) e Burt Ward (Robin) se tornaram ícones na história do herói.

Resultado de imagem para dynamic duo batman

E é como uma grande homenagem que a Warner criou a animação Batman: O Retorno da Dupla Dinâmica, que não só traz toda a mitologia criada na série de volta, mas também traz os atores que interpretaram a dupla dinâmica na década de 60 e Julie Newmar (Mulher-Gato) para reprisarem seus papéis dublando os seus personagens.

Obviamente, o tratamento dessa vez foi um pouco diferente (apesar de manter a essência), a galhofa da série foi abraçada de vez, o que só deixou a animação mais brilhante. Os estereótipos, a canastrice, todo a extravagância da série de 66 está presente de uma maneira cômica, em que a série abraça o seu estilo e o torna uma comédia brilhante.

A animação soube trazer bem os elementos que a tornaram icônica, como os mais loucos utensílios no “batcinto”, as lógicas mais ilógicas que acabam fazendo algum sentido, a pseudociência e o roteiro com linhas de diálogo enlatadas. Está tudo lá! É um filme com um humor muito marcante e com camadas, já nem todos os públicos pegarão todas as piadas. Sem falar que é sempre bom ver o Coringa (bigodudo) do Cesar Romero, ainda que este tenha sido dublado por Jeff Bergman, já que o Romero morreu em 1994.

Há também alguns momentos dúbios, em que não se sabe se o filme tenta fazer uma crítica ao machismo que era tão predominante na época, tentando mostrar os absurdos do tempo, ou se é simplesmente uma referência sem se importar no impacto que possa causar ao público. Contudo, como uma caricatura de seu tempo, não dá pra não dizer que não condiz com a animação. Afinal de contas, é o retrato de uma época.

Tenha você assistido ou não a série de 66 do Batman, O Retorno da Dupla Dinâmica é um olhar diferente de tudo que temos visto atualmente do herói. Se você espera uma trama densa, dramática e sombria do heróis, esta não é sua animação. O filme é recheado de humor e funciona muito bem. E mesmo aqueles que não acompanharam a série em sua época conseguem sentir uma pontada de nostalgia. Adam West, Burt Ward e Julie Newmar pareceram bem confortáveis em seus papéis, mesmo depois de muito tempo e são poucos os momentos em que a voz entrega a idade dos personagens.

4-star-rating

Ps. Ficamos agora no aguardo de uma versão animada do Batima: Feira da Fruta!